Image Map Image Map Image Map

sexta-feira, 22 de março de 2013

Faces Opostas 2: Capítulo 30


A Volta da Mar
CENA I
Jazmin- Mar você está viva amiga!(Eugenia chora).
Mar chorando- é eu estou.(começam burburinhos na igreja).
Thiago- será que você pode nos explicar o que aconteceu?
Lali- onde você estava Mar? o que houve?(Mar anda um pouco e se aproxima de Lali).
Mar- você não vai roubar meu marido.
Lali- eu nunca quis roubar seu marido.
Mar- jura? mais é muito cara de pau.
Lali- eu fico muito feliz que você esteja viva.
Mar- para sua fingida, bandida.
Thiago- já chega, isso não é modo de falar estamos em uma igreja.
Mar- essa bandida quis roubar você de mim de novo, mais quer saber? mais uma vez você não conseguiu por que o amor sempre vence no fim.(Lali chora)
Lali chorando- você está sendo injusta.(Lali sai correndo e vai para a sacristia, lá ela entra em um quartinho e se esconde atrás de umas coisas que tem lá).
Thiago- olha o que você fez.
Mar- te salvei.
Thiago- vem comigo, vamos conversa na sacristia, lá você vai contar tudo o que aconteceu.(Thiago vai e Mar vai logo em seguida).
Bruno- minha mãe Euge, ela está viva.
Eugenia- eu vi, nossa meu amor estou mega feliz.(Eugenia e Bruno choram e se abraçam).
Bruno- eu vou lá também.
Eugenia- tá bom!(Bruno vai).

CENA II
Mar e Thiago chegam na sacristia e não veem Lali.
Thiago- onde a Lali está?
Mar- por que você ainda quer saber dessa mulher? eu estou viva.(Thiago pela o telefone e liga para Lali).
Thiago ao telefone- Lali onde você está? volta para cá.
Lali chorando ao telefone- não Thiago, eu já fui muito humilhada, me deixa em paz.
Thiago ao telefone- nós precisamos conversar.
Lali chorando ao telefone- sua mulher voltou, fica com ela.(Lali desliga o telefone e começa a chorar mais, após alguns segundos Lali lembra que Mar apareceu para ela no banheiro do shopping).
Thiago- ela desligou.
Mar- ótimo.(Bruno chega).
Bruno chorando- mãe, eu estava com tanta saudades.
Mar chorando- eu também meu amor, me dá um abraço.(Mar se abaixa e ela e Bruno se abraçam e choram juntos).
Bruno- mãe onde você estava todo esse tempo? por que não voltou logo?
Thiago- eu também quero saber.(Mar levanta).
Mar- eu vou contar.
Thiago- pode começar.
Mar- no dia do acidente...(Lali aparece).
Lali- eu também quero saber o que aconteceu.
Mar- eu me recuso a falar na frente dela.
Lali- eu não vou sair.
Mar- e eu não vou falar com você aqui.
Thiago- Mar por favor fala.
Mar- não na frente dessa mulher eu já disse, eu não falo na frente dessa bandida.
Lali- eu que sou bandida mais você quem se fingiu de morta não é?
Mar- aprendi com a minha maninha.(Mar e Lali se fuzilam com os olhos).
Bruno chorando- fala mãe.
Mar- está bem pelo meu filho eu falo! no dia do meu acidente eu e a Lucia saímos mais tarde de lá do consultório e por esse motivo eu ofereci uma carona a ela, quando estávamos na estrada aconteceu algo com o carro...
************************
Mar- nossa a quilometragem do carro está um pouco doida.
Lucia- como assim?
Mar- está indo mais rápido do que estou realmente colocando.
Lucia- isso é normal?
Mar- nem um pouco, eu vou frear em algum lugar por aqui.
Lucia- onde dona Mar? Por aqui só tem ribanceira e está escuro.
Mar- ali na frente, está um pouco mais claro.
Lucia- sim, é verdade mais tem um homem ali.
Mar- ele pode nos ajudar.(Mar pisa no freio).
Lucia- dona Mar a senhora passou do homem.
Mar- o freio não funcionou Lucia.
Lucia- como não?
Mar desesperada- o freio não quer funcionar.
Lucia- ai meu Deus e agora?(tem um cavalo na estrada, Mar desvia dele e cai numa ribanceira).
Mar e Lucia- aaaaaaaaaaah!
************************
Mar- eu acho que cai longe do carro, por que eu só fui encontrada dois dias depois.
Lali- como você sabe que foi encontrada dois dias depois?
Mar- o senhor que me encontrou disse que foi dois dias após a data do acidente.
Bruno- e onde você estava?
Mar- bom eu fiquei um tempo em coma.
Thiago- em coma?
Mar- é, eu fui encontrada por um senhor, o senhor José, ele é casado com a dona Feli, eles dois cuidaram muito bem de mim, eles foram um amor mais eles moram bem afastados da cidade, mais enfim quando eu acordei eu não lembrava de nada, eu fiquei com amensia.
Lali- mentira.(todos olham para Lai).
Mar- como é?
Lali- claro que é mentira, você apareceu para mim no banheiro do shopping.
Thiago- isso é verdade Mar?
Mar- é, mais isso foi depois que eu me lembrei de tudo.
Lali- então quer dizer que naquela época, a quase dois meses atrás você já tinha recuperado a memoria, já estava bem para me assustar mais não voltou para casa?
Thiago- explica isso Mar.
Bruno- por que você fez isso mãe?
Mar- eu não reapareci por que eu percebi a aproximação de vocês dois Thiago, sua e dessa mulher, ai eu decidi que não ia aparecer antes de poder provar que foi ela que tentou me matar.
Lali- mais não fui eu.
Mar- é claro que foi, eu só vim por que eu não poderia permitir que você se casasse com meu marido.
Thiago- espera ai, você me fez sofrer, fez o Bruno sofrer e fez todos os seu amigos e familiares sofrer por uma vingança? e ainda tem a coragem de dizer que iria seguir em frente se eu não fosse me casar com a Lali? até quando você ia ficar mentindo então? por que não foi a Lali.
Mar- claro que não, você não entendeu.
Thiago- eu entendi muito bem, como você pôde?
Bruno- mãe você não poderia ter feito isso, não poderia.(Bruno começa a chorar e sai correndo).
Mar- Bruno espera.
Thiago- eu nunca esperaria algo assim de você, nunca.
Mar- meu amor me escuta...(Mar chora).
Thiago- não Mar eu não te escuto, isso que você fez foi a pior das covardias que um ser humano pode cometer.
Lali- não fui eu quem tentou te matar Mar.
Mar chorando- é claro que foi.
Thiago gritando- não, não foi a Lali.
Mar chorando- você nunca gritou comigo.
Thiago- e você nunca foi má.
Mar- eu não sou assim Thiago.
Lali- quem tentou matar vocês foi o marido da Lucia, por que ela estava traindo ele.
Mar chorando- como é?
Thiago- o cara que cortou os freios do carro confirmou tudo.
Mar- foi ela quem armou tudo isso, está na cara.
Lali- nossa.
Thiago- isso é obsessão.
Mar- eu sou muito idiota mesmo, como eu pude pensa que você mudaria?
Lali- mudei de verdade Mar, eu até poderia te provar isso, mais quer saber? eu não preciso te provar nada, eu vou embora.
Thiago- ainda não!
Mar- eu acho ótimo que ela vá embora.
Thiago- e aquela história que você está gravida?
Mar- é verdade, eu devo estar com quase três meses de gestação.
Thiago- e não perdeu nesse acidente, isso é muito estranho.
Mar- foi um milagre.
Thiago- milagre ou não se você estiver mesmo gravida eu vou assumir meu filho.
Mar- como assim? que história é essa?
Thiago- você achou mesmo que eu iria continuar com você depois de tudo o que você fez?
Mar chorando- eu fiz por nós meu amor, não foi só por mim, foi por você e pelo Bruno também.
Thiago- não coloca nem a mim e nem o meu filho no meio disso, assim que você provar na justiça que está viva, eu entro com o pedido de divorcio.
Mar chorando- não Thiago.
Thiago- e logo em seguida eu caso com a Lali, você foi a pior decepção da minha vida.(Thiago pega Lali pelo braço e vai embora, está chovendo eles entram no carro para ir embora, Mar vai atrás deles, corre atrás do carro no meio da chuva).
Mar chorando e gritando- Thiagoooooo, volta aqui, não vai embora meu amor, me escuta.(Mar continua correndo até que o salto dela quebra e ela cai sentada, ela fica ali o chão no meio da chuva e chorando).
Mar chorando- volta meu amor, me perdoa...

CENA III
Uma Semana depois...
Eugenia- mãe a senhora está tão triste.
Jazmin- a cada dia que passa dói mais a decepção que eu tive com Mar.
Tato- também custo a acreditar que ela foi capaz disso.
Jazmin- mais foi. minha melhor amiga não passa de uma bandida.
Tato- será que chega a tanto?
Jazmin- são mais de 15 anos de amizade Tato, eu nunca pensei que a Mar fosse assim, que seria capaz de fazer algo desse tipo.
Eugenia- o Bruno também está assim, muito triste e decepcionado.
Tato- não deve ter sido fácil pra ele.
Eugenia- ele fica feliz por ela estar viva claro, mais o rancor e o orgulho falam mais alto.
Jazmin- super normal, com que direito agora ela vai poder cobrar algo do Thiago em relação a Lali?
Tato- o que temos que fazer é não nos meter nisso.
Jazmin- sabe... ao mesmo tempo que eu quero perdoa-la eu não consigo, ela nos fez sofrer.
Eugenia- mãe, você, Bruno e o Tio Thiago não querem vê o que eu vi.
Jazmin- do que está falando?
Eugenia- a tia Mar ela não é má, ruim ou coisa do tipo, ela ficou um tempão em coma, com amnesia eu acredito que isso seja verdade, e pelo que ela contou foi mais de um mês após o acidente que ela lembrou de tudo.
Tato- eu acho que sei onde a Eugenia quer chegar.
Jazmin- pois eu não sei.
Eugenia- quando ela lembrou todos já pensavam que ela tinha morrido, é verdade que ainda estávamos sofrendo mais já tínhamos aceitado o luto, ou seja, ela não pensou que se demorasse um pouco mais para voltar traria tanta dor e tanta magoa, ela só estava lutando pelo que ela achava certo.
Tato- a Eugenia tem razão.
Eugenia- todo mundo só sabe julgar, condenar, nossa a tia Mar é uma pessoa tão boa sabe e o quanto ela deve ter sofrido? ninguém pensa nisso? e o quanto ela está sofrendo agora? gravida, abandonada pelo marido para ficar com a irmã dela, abandonada pelos familiares, pelos amigos, pelo filho.
a única diferença entre ela ter voltado agora após três quase três meses do acidente ou se ela tivesse voltado assim recuperou a memoria a quase dois meses atrás, é que agora ela está sendo condenada por lutar pelo achava certo, mais o que é lutar pelo amor e pelo bem estar da família não é?(Eugenia levanta e vai para o quarto, Jazmin fica sem o que falar).
Tato- essa ai é minha filha ou é a advogada de defesa da Mar?
Jazmin- é a minha filha e a única pessoa que viu a verdade.(Jazmin deixa cair uma lagrima).

CENA IV
Bruno está em seu quarto com seu violão e cantando.
 ♪♫Às vezes eu sinto coisas
Que não são verdade
O medo do esquecimento
Faz-me despertar

E quero recordar-te
Assim como te vi
Sorrindo de longe
Quando me despedi

Onde estás
Onde foi
Onde o beijo
Se fez sal
Onde o sonho
Faz mal
E não ter você
É mortal
Onde estás
Amor, amor
Onde não estas
Amor, amor
Onde estas
Te buscarei

Em um lugar do mundo
Vou te encontrar
Será para ambos
Não pare de sonhar
E se no fim me esquecer
Ou talvez você não esteja
Vou passar a minha vida
Tentando de novo...♪♫
Lali- que música linda.
Bruno- tia Lali?
Lali- desculpe se te interrompi ou se você não queria que ninguém escutasse.
Bruno- não tem problema não.
Lali- você canta muito bem.
Bruno- obrigado.
Lali- e que tristeza toda é essa?
Bruno- saudades da minha mãe.
Lali- eu imaginei.
Bruno- é errado eu sentir saudades dela tia?
Lali- claro que não Bruno, que bobagem.
Bruno- o que ela fez muito errado mais mesmo assim eu amo minha mãe.
Lali- não se preocupa não tá bom? ninguém nunca te pediria para não amar ela ou para você esquece-la, quando você sentir que perdoo ela, vai lá diz isso a ela.
Bruno- muito obrigado tia.(Bruno abraça Lali).

CENA VI
Stefy- eu ainda não consigo entender como a Mar teve coragem de fazer isso.
Luca- o Bruno tá malzão.
Victorio- foi um choque para todos gente, mais já se passaram uma semana e ninguém para de falar nisso.
Stefy- é você tem razão, temos mais é que seguir em frente.
Luca- eu só sei de uma coisa, minha tia não merece todo esse desprezo não.
Victorio- o que ela fez foi muito errado Luca.
Luca- como se ninguém errasse não é? a Lali fez bem pior e até você perdoo mãe.
Victorio- em parte o Luca está certo.
Luca- eu acho que estou certo em completo.
Victorio- também não exagera não é Luca?
Luca- eu já deveria saber que junto com um elogio viria uma critica, é sempre assim.
Stefy- como adora um drama.
Luca- dramático? eu? como ousa dizer isso mãe? como ousa?(Luca vai para o seu quarto, Stefy e Victorio riem).
Stefy- nosso filho filho é maluquinho.
Victorio- maluquinho é bondade sua amor.
Stefy- kkk, mais maluquinho ou não ele falou a verdade.
Victorio- é sim.
Stefy- ai Vico o que eu faço?
Victorio- conversa com a sua irmã.
Stefy- será?
Victorio- uhum.
Stefy- ai que duvida.(Stefy abraça Victorio).

CENA VII
Mar- será que ninguém vai me perdoar nunca?
Julia- nós te perdoamos filha, tanto é que te deixamos ficar aqui em casa.
João- nós nunca te abandonaríamos eu deixaríamos de te perdoar, por que você é nossa filha, mais esquecer o que você nos fez isso não vai apagar logo não.
Julia- não é fácil para nós dois que somos seus pais entendermos isso, imagina os outros.
Mar chorando- os outros são meu marido, meu filho, meus sobrinhos, meus amigos, minha irmã... eu não aguento mais tanto desprezo, não aguento.
Julia- você agiu errado e terá que aguentar as consequências agora.
José- cada ato tem sua consequência, seja bom ou ruim.
Mar chorando- e será que nenhum ato tem perdão?(Mar sai chorando).
Julia- não pegamos pesado com a nossa filha?
João- pode ser julia, mais falamos a verdade.

CENA VIII
Mar anda pela pracinha que fica perto da vila onde seus pais moram, ela senta em um banco e fica pensando em tudo o que passou e continua chorando.
XX- abandonada por todos e gravida, você não deve estar bem não é Mar?
Mar- você?
XX- sim eu estou bem sim, Obrigado.
Mar- você não tinha ido para o México?
Benjamin- pois é, voltei ontem!
Mar- o que quer comigo?
Benjamin- coitada de você, que escândalo saiu até nos jornais.
Mar- não precisa me dizer o que já sei.
Benjamin- que tal ao invés de chorar, você lutar pelo que quer?
Mar- do que está falando?
Benjamin- veja o meu caso, quando eu quero algo eu vou atrás até conseguir, seja como for, você deveria fazer o mesmo.
Mar- e por acaso você quer algo agora?
Benjamin- pode apostar que sim.
Mar- e o que seria?
Benjamin- a Lali.
Mar- o que?
Benjamin- eu quero a Lali Marzinha, a sua irmã.
Mar- e por que está me contando isso? onde quer chegar?
Benjamin- eu já cheguei onde eu queria.
Mar- eu não estou lhe entendendo.
Benjamin- tudo bem eu explico! eu quero a Lali e você quer o Thiago, simples assim.
Mar- ele vai se separar de mim para casar com ela.
Benjamin- isso se você permitir claro!
Mar- eu não posso fazer nada para empedir.
Benjamin- é claro que pode.
Mar- posso?
Benjamin- logico, por exemplo se o Thiago pega a Lali na cama comigo, será que ele ainda casa com ela?
Mar- espera ai você...
Benjamin- exatamente, eu quero propor algo a você.
Mar- me propor algo?
Benjamin- vamos nos juntar e acabar com esse casamento, vamos separar a Lali e o Thiago e vamos ficar com eles depois.(Benjamin dá um sorriso e Mar o olha seria, eles não perceberam mais Jazmin chegou e ouviu tudo).
Jazmin- ela não vai fazer isso.
Continua
(Autor: Lucas Inácio - Quase Anjos/Teen Angels)

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Olá; sou a dona do blog LugarDeCris (http://lugardecris.blogspot.com.br/) e queria saber que aceitaria parceria com meu blog, caso queira, por favor, nos avise =)
    Obs.: Se você já era nosso parceiro, nos avise se quer continuar com a parceria , pois mudamos no blog ; Grata !

    ResponderExcluir

 
Código by: Gabriel - Diamond Designs - | Layout by: - Victor Garcia